Sustentabilidade na Moda e Suas Inovações Parte 2

 

O trabalho sério de pesquisas para criar soluções e alternativas para o uso de matérias-primas que possam ser usados no mundo da moda sem agredir o meio ambiente são inúmeras, e a cada dia que passa nos mostra que é possível sim termos um nível de produção industrial usando tecnologias sustentáveis.

As opções para criação das fibras a serem utilizada são várias, desde o uso da casca da maçã, cortiça, amoreira, bagaço da uva, resíduos de milho, até como será feito a utilização dessas fibras, que vão desde tênis, bolsas, roupas até sofá.

A seguir mostramos alguns materiais presentes no mercado.

 

Couro de resíduos de maçã
 

O uso da maçã como alternativa ao couro tem se tornado cada vez mais comum, esse material inovador acaba evitando dois grandes problemas: o descarte inadequado de restos de comida e o sofrimento animal. Para fazer um metro quadrado do couro alternativo de maçã são utilizados cinco quilos de polpa de maçã.

A startup dinamarquesa a Beyond Leather Materials criadora de roupas á base de couro de maçã, foi vencedora da competição Clim@2020, um evento que recompensa startups que demonstrem impacto climático.

Em 2019 a Volkswagen anunciou o lançamento do SUV elétrico ID Roomzz, que traz entre os diferenciais bancos de couro de maçã; o material é criado com 50% de resíduos de maçã e 50% de poliuretano para criar um material macio e durável.

 

Couro de resíduos de maçã
 

O designer Philippe Starck em parceria com a empresa italiana Frumat criou uma coleção de 16 sofás revestidos de couro de maçã, o tecido recebeu o nome de Apple Tem Lork; elaboradas em caráter experimental, as peças ficaram expostas em janeiro de 2019 no Cassina – um showroom famoso de Paris por receber peças artísticas.

A marca francesa de calçados Caval, conhecida por sua linha de tênis incompatíveis, trouxe uma alternativa sustentável e vegana para o lançamento de uma nova linha de tênis. Essa linha de tênis será unissex e vegano, feita do couro da maçã, poliuretano, borracha natural e algodão orgânico, todos os materiais usados são europeus.

 

Resíduos de maçã, cascas de amoreira e cortiça
 

A marca de acessórios dinamarquesa Skagen que é parte do grupo Fossil, um grupo americano de moda fundado em 1984 e situado no Texas, anunciou o lançamento de uma linha de relógios sustentáveis chamada Aaren Naturals.

Os materiais usados além de couro alternativo feito com maçã, há também opções com couros alternativos feitos com cascas de amoreira e cortiça e no mínimo 50% da caixa de aço inoxidável reciclada.

 

Couro feito de uvas
 

O arquiteto Gianpiero Tessitore de Milão na Itália e fundador da empresa Vegea desenvolveu o couro vegetal que é feito através do composto de fibras e óleos contidos no bagaço da uva: pele, sementes e caules.

Wineleather como foi batizado é feito do aproveitamento de algo que seria descartado e sabendo que a Itália é o país que mais produz vinho no mundo (em 2019 foram 46,6 milhões de hectolitros), tais números nos mostram que milhões de quilos de bagaço podem ser transformados em matéria-prima. Isso pode revolucionar a moda italiana.

 

Tecido com toque de algodão e fibras de folha de bananeira, folha de abacaxi e bambu.
 

A marca Pangaia é uma marca de moda criada por Miroslava Duma e Jasmine Mullers em 2019, originalmente dedicada a pesquisas em moda responsável, porém parece mais um laboratório de ciência de materiais, pois tem entre seus participantes – cientistas, tecnólogos e designers criando produtos a partir de tecnologia inovadora e materiais de bioengenharia, usando elementos sustentáveis e recicláveis.

Desenvolveram dois tecidos que parecem e tem o toque de algodão, sem uso de algodão e sim feito de resíduos, FRUTFIBER é feito de fibra da folha de banana, fibras da folha de abacaxi e bambuPLNTFIBER usa plantas como urtiga do Himalaia, bambu, eucalipto e algas marinhas.

 

Sapatilha de resíduos de milho.
 

Empresa de moda vegana e sustentável Canussa, lançou em colaboração com a empresa El Naturalista uma sapatilha modelo bailarina, confortável e elegante como solicitado pelos clientes, feita com resíduos de milho e fabricada na Espanha o sapato é 100% vegano. A sapatilha faz parte da linha vegana da marca que também contém bolsas, cintos, carteiras e tênis.

 

CONFIRA A PRIMEIRA PARTE DESTE ARTIGO AQUI. 

 

Por Ana Luci Bueno

Consultora em Design de Moda - e-mail: ana.bueno@sp.senai.br

 

 

Instituto SENAI de Tecnologia – IST Têxtil e Moda

Rua Correia de Andrade, 232, Brás, São Paulo/SP

Ismael Oliveira - Supervisor de Projetos e Tecnologia - ismael.soliveira@sp.senai.br

(11) 3312-3550 - Ramal 3624 / (11) 3312-3572  

Saiba mais sobre nossos serviços: https://bit.ly/institutosenaitecnologia

Siga nosso LinkedIn: www.linkedin.com/showcase/ist-textil-moda

#sustentabilidade #modasustentável #tecnologianamoda #inovação